sábado, 3 de maio de 2008

Porta de Entrada

Uma porta nova, aberta,
As chaves na mão, reluzentes,
Um sorriso ao lado e digo: "Sentes?"
Fecho os olhos e absorvo-me na escolha certa,

Sorri eu também sentindo o cheiro a novo
"Que felicidade! Finalmente!"
Dizemos, a medo, estranhamente...
Sei que com isto facilmente me comovo!

Afinal... esforços a dois, compensados,
Sentimos que cada tijolo, cada pormenor
Fomos nós que o fizemos, apaixonados!
...Sentimos a casa como nossa, de cór!

Imaginamos os futuros acontecimentos,
Como um filme, ou uma recordação:
Sons distantes, imagens desvanecidas,
À nossa espera, pela concretização,
Como telas à espera da tinta, puros sentimentos!

Dou-te a mão, com força, sorri mais alto,
Abri os olhos: o vazio nos preenche, reparei.
Não é o nosso espírito incauto...
É sim a Nossa porta aberta! Eu sei!...

Sem comentários: