quarta-feira, 31 de março de 2010

Ledos Desejos

DSC08015

Vou deitar-me numa nuvem,
Olhar para ti sem desdém,
Sorrir aos teus olhos verdes de esperança
E esperando um beijo teu que se alcança
Num sonho nosso, teu e meu!

Faço viagens por relevo só teu,
Passeando o meu tacto pelos teus cabelos
Procurando tesouros imaginados
Com a ansiedade de criança em vê-los!
São reencontro de olhos enamorados…

Deleito-me com a nívea cor
Do teu toque, enternecendo
Olhares sorridentes de verdadeiro Amor!
São o nosso alento, num rebento
De jasmins, lótus e canela
À luz de uma timidamente acesa vela.

“Deita-te comigo…”
Adormece nos meus olhos,
No meu beijo perdido
Pedindo encontros de dedos
Adormecidos neste tão redimido
Presente, esquecido do amanhã!
São mãos entrecruzadas em ledos
Desejos de indivisível comunhão
Em pleno e calejado coração.

O cruel Tempo não existe!
Tu levitas comigo neste momento
Congelado e tão afável… Persiste!…
Ouves a minha voz em tom lento:…
“Abre os teus olhos…”

Não há “tu”, não há “eu”
Somos Um! Indivisível,
Meu e Teu!

“Voltaria atrás e faria tudo igual!”

2 comentários:

Pós-Graduação disse...

É bom quando olhamos para trás e não nos apetece mudar nada!

Beijinhos*

Hannya disse...

Ao longo de quase um ano, surpreendes-me todos os dias pela tua sensibilidade, inteligência, personalidade, versatilidade...Em quatro palavras: "És perfeito para mim"

*
Hannya