sábado, 27 de fevereiro de 2010

Porque choras?

DSC07387
Porque choras?
Porque dizes que sozinha
E abandonada te deixou,
Correndo sem demoras
Para um "longe" que definha,
Roubando o teu coração que ele levou?

Porque continuas vivendo
O merecer ou não do que morreu,
Sabendo tu, que não é seu
Direito, o de te magoar, horrendo
E insensível, a tua essência?

Porque continuas?
Porque definhas tu também,
Sabendo que há campos para além
de muros quando bastavam umas ruas
de intervalo?
Não queres enterrá-lo?
Não o queres esquecer?

Esquecer o coração, mas não Tu!
Onde está o Amor-próprio?
Sabes que ele to roubou e maltratou,
Ao te habituar, qual vil ópio,
À sua falsa presença!
Para viveres, dele não precisas licença!!!

Não sabes que Amar
É mais que compromisso?
Sem que com isso
Se transforme num agrilhoar!
Sabes o que é compromisso?
Sabes o que é responsabilidade?
Sabes sofrer?
Sabes confrontar a verdade?
Sabes caminhar erguida em ti
Com um sorriso, o qual eu já to vi,
E... simplesmente, Viver?

Não sabes o que mereces?
Acho que sabes... porque não esqueces?
Porque é que ainda imploras?
É óbvio?
Então... Porque choras?

Para a Fat. que nestes dias tem sofrido tanto, e cujo sofrimento me causa tanta preocupação, como uma faca de 2 gumes… o Fla. é meu amigo, mas porr@… merece um chuto no r@bo ficando lá dentro a bota…

6 comentários:

Hannya disse...

Fiquei tão estupefacta quanto tu!
Um amigo de infância sempre me disse, não discuto sobre as relações dos outros, nem sobre as suas atitudes. A palavra “relacionamento” tem mais arestas por limar do que nós pensamos e cada um pode limá-la à sua maneira. “Relacionamentos?!” cada um sabe do seu e às vezes pouco. “Yes, you are right my friend”
Há actos que censuro, independentemente das circunstâncias… faltar ao respeito, mentir e cobardia são acções que não fazem parte da minha vida e que hei-de censurar sempre quem os pratica…
Censuro o Fla por isso e, se tivesse confiança, alertá-lo-ia para a grande asneira que fez.
Quanto à Fat, resta-me transmitir-lhe toda a força do mundo e dizer-lhe que” há mais marés que marinheiros”… Também, um dia,alguém escreveu:” Às vezes é preciso abrir os olhos para percebermos que o que nos passa discretamente à frente pode ser um achado admirável na nossa Vida”. Fat, não feches os olhos ao que a vida te pode dar de bom. O que passou, passou e se fez o que fez, foi porque não mereceu alguém tão especial como tu.


Beijo*

Raphael disse...

Devemos esquecer, ou ao menos, tentar esquecer nosso passado e todos os problemas da nossa vida. Na verdade, não temos problemas , e sim desafios a serem vencidos com força de vontade e coragem. Não te conheço, mas o que posso dizer é que vc parece ser um cara da paz, escreve muito bem, seu blog é d+, e é isso aí. Bola p/ frente cara. A vida tem q ser vivida intensamente. Ok?
Abraços, fui.

jefhcardoso disse...

Que Fat mão mais chore; que teu poema a console.
Abraço amigo e uma ótima semana! Espero que tudo melhore.

... Henrik ... disse...

É um facto...
Tou tão revoltado e intrigado que as palavras dissolveram-se todas no que escrevi... Mais do que isso, penso que não devo comentar pois estou a entrar demais nas esferas pessoais de quem não devo. Não vá eu sair com o papel de mau e horrivel da situação já de si tão agreste...

Enfim...


Obrigado pelos vossos comentários

jefhcardoso disse...

Cadê a atualização? (sorrio)
Aguardo notícia.
Abraço e tenha uma ótima semana!

Jefhcardoso

Artemisa disse...

Gostei muito.