quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Voltas

Vida revoltante de façanhas
Agradáveis! Quantas voltas dás?
Já vi muito das tuas manhas
Remexidas com o passado
De um longo poema alado!
É tudo isto que se sente e se faz?

És tu Vida que me cantas
O Fado que foge dos dedos,
Aproximando os meus medos?
Ai és tu que me encantas!
És tu, Vida, que me levantas
O céu desta bela cidade,
Tão grande e solitária,
Cheia de gente vária...
És tu que me canta a dura verdade!

Volta que a mim me deste,
Voltaste a trazer-me um girassol,
Mostraste-me um novo farol
A volta foi esta que quiseste...

Resta-me estoicamente sorrir,
Este caminho não será diferente
Do destino que jaz à minha frente!
Fecho os olhos e deixo-me seguir...

Sigo a volta que me trouxeste
Dizendo "sim" também cantando
O Amor ou um longo pranto
Pois vou aceitar mais este teste!

Sem comentários: