quarta-feira, 30 de maio de 2007

Manhã Submersa

Não, este não é um título de um livro de um escritor português talvez não tão afamado como devia. Não, Não é um tema lírico de alguém que não tem nada que fazer de manhã.
São 7:10 da matina... dia de greve geral, a 5ª se não me engano desde que Portugal é conhecido como país livre das garras da opressão da ditadura.
Bem, devia fazer greve também mas os meus valores e a noção de que a minha função e missão de profissional de saúde tem de ser cumprida, não obstante a minha vontade de ficar em casa a descansar ou a lutar por melhores condições de trabalho. Afinal de contas já tive tempo mais que suficiente que muita boa gente depende do meu trabalho para terem alguma qualidade de vida na sua já dificil vivência.

O engraçado é xegar ao local de trabalho e ver o cenário de manhã submersa num completo atordoamento: enfermeiros a dormir no interior das suas viaturas; doentes na sala de espera quase a ressonar apenas com o som do notíciário das 7; os administrativos na fofoquise matinal (pois isso é muito importante na dinâmica do serviço); as enfermeiras provenientes dos balneários com fardas cada vez mais transparentes e alheias ao facto de se poder ver a sua roupa interior escura a kilómetros de distância (lol);...
Enfim... só eu é que podia reparar nestas cousas numa hora de seca completa enquanto tou à espera da minha hora de entrada... ligo os computadores, ponho música, faço a gestão (na diagonal) do stock de medicamentos, preparo tratamentos para poderem ser processados... secaaaaannnte!

Podia tar na cama mas n tou... e não me sinto mal por isso! Tenho de tratar pessoas =)

Bem Hajam! =) * * * *

Sem comentários: