domingo, 5 de abril de 2009

Imaginar

"The force between two opposite charged masses, depends on the amount and distribution of charge in each body, the distance between them. The force is inversibly proportional to the square distance between the two bodies resulting in moderate atraction when removed from one and other, but in exponential greater atraction..." "... and towards one and other and colide in a cycle. The blisteration depends of the elasticity of the colision. The bodies will ultimately come to rest together with the inicial potential energy of their electrostatic atraction having been dissipated through the kinetic energy of their colision..."


Passo horas sem fim
Tentando encontrar razões
Que a mente, em grande sufrágio,
Escolhe para me deixar assim:
Saudoso, cantando refrões,
Evitando o esquecimento ou naufrágio.

Reencontro quem mais gosto
Em diálogos interiores
Com quem eu conheço de rosto
Que, paradoxalmente, nunca vi...
Conversas que me fazem ver todas as cores
Do espectro a preto e branco que vem de ti.

Pergunto-me se serás sequer real...
Sorrio por isso, aquando de interrogações
Aparentes, pois são mais o espanto
De quem prefere sentir também com reflexões:
Sei que é bom, quero que seja verdadeiro,
A testemunha será o meu coração inteiro!

Acabo por imaginar mais um dia,
Em músicas, palavras e passos de dança,
Puros reflexos do que eu mais queria!
Por isso... Não vou deixar morrer a esperança!

 

…enormes e saudosos!

Porque sim…

2 comentários:

Mona Lisa disse...

Ai o tango...e a obsessão continua:P Quanto ao resto,acho que não devemos questionar a veracidade de alguns factos e a existência de algumas pessoas. Porque essas dúvidas vindas de alguém que conversa com mopas e alter-egos são no mínimo...estranhas:P beijos******
Excelente vídeo e excelente poema!

... Henrik ... disse...

LOL!
Obsessão... se for outra palavra para "gosto" então eu aceito essa palavra tão negativamente conotada.

Não questiono a veracidade de factos e pessoas que eu acredito serem verdadeiras, mesmo que possa pensar que são demasiado boas para ser realidade. Simplesmente eu sei aperceber-me do bom que se apresenta à minha frente, porque não me passa despercebido, porque para mim tem muito valor! =)

Quanto às mopas e alter-egos... lol... não é por isso que sou estranho. Não falo com mopas nem sofro de multipla personalidade, apenas dei um ar da minha graça no meu outro post! ;) não faças disso o teu cavalo de batalha.

Obrigado (pelo poema), pois quanto ao vídeo, agradece antes aos interpretes e compositores! =)

Beijos apertados! * * * * * =)