quarta-feira, 15 de abril de 2009

O Rapaz da Praia

Praia Vagueira_Vento e areia
Havia uma vez, um rapaz,
Que na sua singela paz e
Sincero na sua simplicidade,
Sem preocupação na idade,
Me dizia um dia almejar,
As cores do mundo pintar,
As melodias dos pássaros agarrar
Para um dia tudo mostrar.

Ele lá foi caminhando na areia
Despreocupado com a maré cheia
De obstáculos e preocupação
Que teimavam em lhe abrandar o coração.

Fiquei apreensivo...
Coloquei em causa a razão
E o sentimento que transbordava
A mente de quem é pensativo.
Coloquei em dúvida um "não",
Talvez um "sim"... Uma fé enganada?

Como podia o rapaz seguir caminho
Com tantos estalos, lágrimas e chuva,
Em direcção ao Sol, com promessa de carinho
E uma esperança ténue e turva?

Praia Fonte da Telha_Por do sol
...Continuou voltando-se para trás
Para se certificar que ainda lá estava
E esboçar um sorriso que teimava
Em me mostrar que não era desejo fugaz:
Era a sua fé e vontade inabalável
De concretizar os sonhos dos Homens.

6 comentários:

tanya disse...

Gosto desse "rapaz da praia" que segue a sua caminhada pela areia e embora pare para olhar para trás, não se distrai do seu caminho!!

Como eterna optimista que sou, gostei muito :)

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Se a foto está soberba e divinal, ainda mais tirada por ti, o autobiografico rapaz da praia (ou, pelo menos, tem muito de ti), continua deambulando nas suas cogitações interiores que se espraiam assim...

Abraço

Daniel

... Henrik ... disse...

Tanya,

És das minhas! =D Optimismo! A esperança nunca morre em pessoas como nós! =D

Queres alguma cousa? Vai! Luta! Esfola-te! Cai! Levanta-te! Cai de novo! Limpa o suor e o Sangue! Levanta-te de novo e sorri! =D

Obrigado... Apesar de me ver como optimista e lutador pelo que penso que vale a pena, de vez em quando também sabe bem ler incentivos como os teus! =)

Beijos! *** =)

... Henrik ... disse...

Daniel,

Obrigado! As fotos foram tiradas há uns bons anos, mesmo assim fazem parte do meu Wall of Favorites.

Opah... Agora é que me apanhaste... "Autobiográfico"... Sabes, se parte de mim me levou a escrever sobre o rapaz estando eu a ve-lo na 3ª pessoa, foi tanto por me identificar com ele e com o que ele significa (não é simplesmente um rapaz), mas também por querer ser mais como ele do que realmente sou.

Parte de mim é optimista e lutadora, outra parte sente que a luta é demais e desmotivante, e ambas as partes andam em equilíbrios inconstantes como qualquer pessoa que tem receios e algumas certezas: é normal. O "rapaz" para mim é uma personificação da minha força de vontade até certo ponto, nunca poderei dizer que é uma visão totalmente autobiográfica porque não é. Daí eu diferenciar, com fronteiras ténues, o "eu" e o "rapaz".

Mesmo assim, fizeste uma interpretação assombrosamente aproximada ao que queria transmitir (até a mim próprio). Este tipo de arte, tanto serve de lição para mim como para quem quer que a leia e a queira interpretar como tal (caso contrário não a publicava). Não escrevo só para ser bonito e exaltar qualquer tipo de vaidade artistica. Antes de se tornar "arte", as ideias tiveram génese no meu estado de espírito, nas minhas reflexões e nos meus sentimentos.

Muito obrigado Daniel!

Abraço! =)

Werinha disse...

uáu.....adorei o teu blog, as fotos, os poemas.....tudo:D vou voltar hehe
beijinhos***:):):):)

... Henrik ... disse...

Werinha,

Obrigado pela tua visita!
Não te acanhes! Este blog é tanto para mim como para quem me quiser ler e criticar.

Obrigado pela tua visita.

Beijo! *