sábado, 11 de abril de 2009

Por instantes deixei de pensar…


Chaaron dishaaon mein ye daastaan ho
Ek dil, ek rang, ek yaan
Sarhad nahi he koyi yahaan
Khuli ye zameen he, khula aasmaan”

Quantos de nós já não ficaram,
Suspensos e pendurados
Em momentos de abstrações
E sentimentos, que viajaram
Para longe de alguns derrubados,
Por vicissitudes e corações?

Quantos de vós já encontraram
Alguma paz relativa no cortar
Linhas de pensamento e sentimento,
Para evitar relativo tormento
E permitir um melhor respirar?
Quantos de nós já o tentaram?

Deixar ir, deixar estar…
O que nós merecemos acaba
Sempre inevitavelmente por voltar,
Seja um momento de felicidade alada
Ou um sofrimento que merecemos encontrar.

Agora deixo de pensar…
Deixo de reflectir sobre o sentir,
Sobre o que posso ou não sonhar,
Sobre o que no futuro poderá existir…
Não procurando e deixando-me encontrar.

Agora pensei muito em todas as direcções:
Deixar a filosofia ser “um coração, uma cor, uma alma”,
Porque em mim e aqui não existem fronteiras,
A terra está aberta, e aberto está o céu.

1 comentário:

Lobinho disse...

Só para de desejar an Happy Easter!

Abraço

Daniel