terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Redenção


Caminho entre brumas e sombras
Nestas horas tão demasiado longas
Vendo a Vida a e Morte tão juntas,
Silenciosas perante as minhas perguntas
Sobre o significado do sofrimento,
Sobre a perda de alento...

Vejo espectros em meu redor
Gritando em surdina uma dor
Tão deles, tão universal
Por não serem os únicos!
Nunca vi tanto sofrimento junto
Em tão arrepiante Mundo.

A noção de efemeridade
Preenche-me e aconchega
O meu espírito insatisfeito.
A Morte é uma realidade,
O fim das cousas sempre chega
Para tudo neste Mundo, criado ou feito.

Estendo a minha mão,
Abraço os espectros em pranto,
Dou-lhes um pouco do meu coração,
Um pouco do meu sorriso. No entanto,
De modo insuficiente e fugaz,
Tento aliviar o fardo que carregam
Guia-los no destino que não negam.

A Redenção destas almas
Reside na sua resiliencia,
Esperando as finais horas calmas,
Tentando fazer do sorriso uma ciência.

Aquela atitude fria e distante
Que tenho: uma defesa concerteza
Que a lógica obriga, cedo é desmascarada.
A mão aperta, o coração em galopada,
O olhos contraiem-se de tristeza,
Mas o sorriso torna-se grande!

Para a F.G.
Que continues a encantar sorrindo à Morte
Sempre e onde quer que estejas

6 comentários:

Mona Lisa disse...

Parece-me que estamos em sintonia..pelo menos no que diz respeito aos pensamentos. Ando a pensar em coisas parecidas..beijos

... Henrik ... disse...

Andas mesmo?
Este foi escrito em honra a uma amizade que fiz desde que começei a trabalhar no IPO.
Os espectros são quem lá reside, quem lá sofre, quem lá se lamenta, se levanta e enfrenta a Morte com um sorriso.

Mas plo teu blog percebo e sinto a tua dor e nostalgia no pouco que sei de ti... Desculpa a petulância.

Gostei de saber que há uma certa sintonia, "plo menos no que diz respeito aos pensamentos".

Bacci! * * *

Mona Lisa disse...

É uma nostalgia diferente..mas sim, parece-me que sentes bem..

beijos

Cris Rubi disse...

Obrigada por seu carinho e comentario no meu blog.
otima semana
beijinhus carinhosos

tanya disse...

Muito bonito e verdadeiro*
beijinhos

Tita disse...

"A noção de efemeridade
Preenche-me e aconchega
O meu espírito insatisfeito."-fantástico. Devia ser assim. Sempre.