sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Terror de dia (Rachmaninoff)


Oh dia fastidioso e cansativo!...
Oh raiva acumulada vinda comigo!...
Oh estupidez que abomino em muita gente!
Oh terror que estiveste na minha mente!
...
Chego e com um Rachmaninoff descarrego
Tensões acumuladas, emoções controladas,
Que ameaçavam o meu próprio ego
Em palavras desnecessárias e malfadadas!
O que fui escolher! Outro unicórnio no meu viver!
Prelúdio que só tu me atormentas!
Terror nessas notas curtas nada lentas!
...Contigo já aprendi a sofrer!
Forte sostenuto, pianíssimo
Em revolta a tudo! Irritadíssimo
Até ao crescendo da porra da coda!
Mas um dia serás toda,
Uma Opus na ponta
Dos dedos meus, vezes sem conta!
A Emoção que me abarca turva-me o engenho,
A imperfeição da técnica magoa-me cá dentro.
Esta tua obra dá-me força que não tenho
Para libertar gritos e meios-tons ao vento!
Terror de dia...
Já tenho a vizinha de cima armada em estúpida,
Ela está cada vez mais larga e túrgida.
Levava agora boa resposta se eu no corredor a via!
...

3 comentários:

sonhos/pesadelos disse...

agora revi-me nas tuas letras, frases, na maneira de escrever penamentos e sentimentos....excelente blog!!!!
as palavras permitem-nos mostrar o nosso "eu",e como estamos quando as usamos.
bjs endiabrados

Mona Lisa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mona Lisa disse...

Que mãozinhas...És ambicioso, sem dúvida!! Olha, nem que espere 30 anos...um dia estarei lá para te ver tocar isso:P beijo